quarta-feira, 31 de março de 2010

Bonito!

"O Príncipe Real estava podre!" 
foram as palavras do Vereador  que de jardins percebe muito pouco.

5 comentários:

Paulo disse...

Perdemos um jardim e ganhamos um terreiro para feiras.

Rosa disse...

Um terreiro para feiras ou outra coisa mais animada, o jardim pelos vistos estava podre, vamos deitar fora e fazer outra coisa qualquer, ficam por lá as árvores classificadas porque o Zé é muito bonzinho.

Luis Serpa disse...

Uns girassóis ficavam a matar.

Jorge Pinto disse...

Lá que há podres, há-os, mas não era o jardim.

Maria Carvalho disse...

Podre? Estranho... cheirava sempre tão bem.

Naturalmente o vereador não o sepultou para lhe conservar dignamente os ossos. Pretende agora, o ladino, rentabilizar o espaço. E que tal umas feiras que paguem parte das obras?, pensou o finório. Esquecendo o que exige a Carta de Florença - atenta à natureza e objectivo de um jardim histórico como «sítio calmo, indutor de contactos humanos, de silêncio e de fruição da natureza» - sobre o carácter «ocasional» que pode ter «a sua utilização para festividades que o pervertam ou danifiquem».