sexta-feira, 2 de julho de 2010

Pormenores do Plano de Pormenor


Dietes bicolor .  No Jardim Botânico da Faculdade de Lisboa

Dei-me ao trabalho de ler a informação disponibilizada pela CML sobre o "PLANO DE PORMENOR DO PARQUE MAYER, JARDIM BOTÂNICO, EDIFÍCIOS DA POLITECNICA E ÁREA ENVOLVENTE" que, tal como desconfiava, é um plano focado em tudo o que será construção e reabilitação de imóveis. Feito por uma equipa muito preocupada com as questões ambientais (como convém) que muito admira a natureza e as manchas verdes,  mas que pouco ou nada propõe - nem de bom nem de mau, verdade seja dita - para o Jardim Botânico além da demolição de estufas e algum equipamento obsoleto, o restauro e reaproveitamento dos edifícios de interesse e esta, no mínimo intrigante, passagem pedonal:

O Plano prevê a criação de um percurso de atravessamento exclusivamente pedonal, que culminará numa escada no topo da parte alta do jardim botânico, que será limitado através de uma vedação, e que será o mais ligeira e permeável possível visualmente, no entanto, impedindo o acesso ao interior do jardim. São de esperar efeitos positivos ao nível da acessibilidade ao público e habitantes, favorecendo o acesso ao interior do jardim e integração do mesmo na área urbana, o que terá reflexos na afluência de visitantes e no ambiente urbano envolvente.

Pelo que eu entendi - corrijam-me se estiver errada - o plano prevê a construção de um corredor (não me ocorre outra imagem) que atravessa o jardim. Este corredor será limitado pela tal vedação (ligeira e permeável visualmente - deixem-me rir) que impedirá a entrada no jardim às pessoas que apenas estão de passagem (porque como se sabe a entrada no jardim é, e deve continuar a ser, paga). O que me intriga é como vão os visitantes do jardim conseguir atravessar para um e outro lado do dito corredor.




O Plano propõe ainda um museu do Jardim (muito gosta esta gente de construir museus). Aquele jardim já é um museu, se me permitem uma sugestão o que ele podia ter era uma escola de Jardinagem e, mais uma vez, bons jardineiros.

6 comentários:

Monice Terra disse...

Adorei o teu blog. Usei uma das tuas imagens no meu blog, espero que não tenha problema.
Abraços
Monice

Paulo disse...

É. Museus e centros interpretativos que não servem para nada, enquanto se esquece o essencial.
Também me faz muita espécie esse corredor (?).

Jorge Pinto disse...

o corredor ou será completamente aéreo ou completamente subterrâneo!

Jardineiro do Rei disse...

É o lobbie do betão a funcionar... como diz o Dr. Bagão Felix, se jogassem futebol no Jardim Botânico, todos os problemas estariam solucionados.
Excelente blog. Parabéns.

Parabéns

vera disse...

está tudo dito quando dizes : um jardim ja é um museu ! vai demorar gerações a entrar na cabeça das pessoas...

Bic Laranja disse...

Sabe. Quando a burrice e a preguiça imperam os significantes substituem os significados. Os verbos não indicam acção, são rodriguinhos de linguagem adornados de substantivos e adjectivos da moda. Como um jardim... de celofane.
Não há vergonha porque já se não é capaz de entender mais óbvio.
Cumpts.