quarta-feira, 20 de abril de 2011

Uma ilha no centro da cidade


Quando, em 1858, Frederick Law Olmsted e Calvet Vaux conceberam o Central Park, deixaram por ajardinar uma área pantanosa de quatro acres (quase dois hectares) que deveria ser transformada num lago.
Em 1934 está área, que se tinha mantido num estado relativamente selvagem, foi vedada ao público e transformada num Santuário da Natureza (conceito muito abstracto por cá, mas que numa cidade como Nova Iorque faz o maior dos sentidos) onde muitas espécies de animais e plantas se instalaram de forma espontânea. 
O mais extraordinário é que isto passa-se, literalmente, a dois passos da frenética 5ªAvenida.

1 comentário:

ESpeCiaLmente GaSPaS disse...

Só por cá não há disso...