sexta-feira, 9 de março de 2007

Assembleia da República

Poda desastrosa a um Jacarandá mimosifolia na Assembleia da República

Este tronco, quando era uma árvore, tinha uma particularidade, era o primeiro Jacarandá de Lisboa a florir, talvez porque estava protegido dos ventos mais frios ou porque todo aquele branco da parede vizinha lhe ampliava os raios solares, ou só porque tinha pressa de florir (era um Jacarandá ainda jovem...Um Jacarandá adolescente). A verdade é que era ele que me avisava que a época azul estava para breve.
Hoje fui dar com ele assim, triste e envergonhado e logo percebi que o único azul que este ano poderá ser visto por aqui está naquele sinal do parque de estacionamento da Assembleia da república.

8 comentários:

Anónimo disse...

Estou tão triste era um jacarandá tão viçoso a crescer e a ganhar copa.Agora é um tronco com cotos.Com tanto dinheiro a gastar-se inutilmente com formação não há ninguem que mande os jardineiros fazerem um curso de poda e de reciclagem?

miguel

Elsa disse...

Quem determinou que alguém fizesse uma poda destas só pode ter um plano maquivélico para tornar a humanidade cinzenta e triste, de forma a que, de seguida, consigam apoderar-se mais facilmente das nossas almas.

Com mil diabos, estou a brincar, mas só assim se compreende!

bettips disse...

Convenço-me que é, é cinzento planeado...ainda por cima num lugar onde, sendo democraticamente eleitos pelo povo, haveriam de olhar pelos interesses dele. Será que "ninguém" daqueles seres apresentou uma moção à mesa da Assembleia? Se pega a moda - e anda tudo frenético com as podas -aquele doce azul/lilás de Lisboa, só nos fica nas fotos... Bjinho

Flor disse...

Que triste poda de uma árvore!


Porque será que tanto aí quanto aqui, no Brasil as autoridades podam as árvores como se fossem apenas uma "peça" que atrapalha alguem, algum fio, prédio ou o mau gosto de quem podou?

Paulo disse...

Eu fico desolado quando vejo estas barbaridades. Com tantas petições que pululam na net, bem que se poderia organizar uma para proibir estes atentados.

P.S. Gosto muito dos blogs de Ver. Parabéns.

Valkirio

Anónimo disse...

a poda foi intempestiva, mas o jacarandá viverá. pode ter acontecido que a arvore esteja doente, nesse caso este tipo de poda justifica-se.já ali perto na don carlos os jacandás deviam ser limpos, tb pela poluição.curiosidade: quando houver 350 horas (tantas como como os dias do ano) de temperaturas acima dos 20ºC, os jacarandás florescem da noite para o dia.

tina disse...

Eu simplesmente fico desolada quando vejo os profissionais camarários a cometerem tamanhas estupidez.
Será que nem "Os Verdes" dão conta destas situações?
Tanto arquitecto paisagista e ainda ninguém falou destas podas?
Os jardineiros são burros e não se formam? Ou ninguém acredita q eles aprendam?
Que triste cidade que só gosta de betão e alcatrão...

Valem-nos os campos abandonados onde felizmente não chegam as "buldozers" e onde as árvores podem florir à vontade.

Anónimo disse...

mais uma nota: os jacarandás vieram do brasil, e basta um pequeno ramo para pegar, de estaca, diz-se. em Maputo há avenidas cheias destas arvores que dão um aspecto lindísimo