quinta-feira, 5 de março de 2009

A vida íntima das plantas




Erythronium dens-canis
Liliácea pouco frequente que apenas ocorre no nosso país em algumas serras do Norte.

Para perceber (e explicar) as plantas, O Sr. Lineu teve em grande consideração a sua (delas) sexualidade, olhou, por isso, com atenção para a constituição das flores (where else?). Reparou que determinadas flores apresentavam comportamentos de um enorme exibicionismo e que provavelmente, essas seriam as flores perfeitas para dar a conhecer aos homens a vida íntima das plantas (era ingénuo o Sr. Lineu, não percebeu que os homens só se interessam por coisas menos importantes).

Mesmo assim, o Sr. Lineu agrupou as flores exibicionistas (aquelas em que se vêem com facilidade estames e pistilos) em classes determinadas pelo número de estames (órgão sexual masculino), e identificou características comuns a cada uma destas classes.

Por exemplo: A classe Hexândria (seis estames) a que pertence esta Erythronium dens-canis, compara-a o Sr. Lineu a um casamento em que existem seis maridos e simplesmente uma mulher (ordem Monogynia). Claro que estas modernices das flores, não foram bem recebidas na época do Sr. Lineu e a coisa deu água pelas barbas. 

Concluiu ainda o Sr. Lineu que a esta classe de flores pertenciam, seguramente, algumas das mais belas e espantosas flores do mundo, e (ou será, mas) todas elas continham algo de maligno na sua composição.

Muito gosto eu do Sr. Lineu.

1 comentário:

Filipe Oliveira disse...

dizem que no mundo dos humanos são seis mulheres para um homem... vejam bem as voltas que isto deu.
bjs