domingo, 22 de outubro de 2006

Árvores que contam histórias #2


O Mundo não se fez para pensarmos nele
(Pensar é estar doente dos olhos)

Mas para olharmos para ele e estarmos de acordo...


Eu não tenho filosofia: tenho sentidos...
Se falo na Natureza não é porque saiba o que ela é,
Mas porque a amo, e amo-a por isso,
Porque quem ama nunca sabe o que ama
Nem sabe por que ama, nem o que é amar...

Alberto Caeiro

O guardador de rebanhos

6 comentários:

Fatima Vinagre disse...

Não concordo muito com "...Porque quem ama nunca sabe o que ama...". Se não reflectir um pouco! :o)
Gostei muito da foto. Bj

As Musas disse...

A foto faz lembrar um invasão. O poema aodro, como todos do Fernando Pessoa.

Cris disse...

O amor e as suas dúvidas...

bettips disse...

Para amar perdidamente, só mesmo a Natureza. Bjinho

Badala disse...

A fotografia é bonita, mas a imagem é estranha...
A natureza não pára de nos dar lições.

Ver disse...

Muito estranho mesmo. Não consegui perceber se foi a árvore que "engoliu" a parede ou se foi alguém que emparedou a entrada para o país das maravilhas.