sexta-feira, 2 de novembro de 2007

Amelie

5 comentários:

Anónimo disse...

Espectaculo
Qualquer homem ficaria feliz com um beijo daqueles.
Beijos do ZP

francesinha disse...

Não é propriamente "beijo", naquela acepção hollyoodesca, de "linguado" chupador ou vampiresco!....Aqui é tudo muito mais subtil, profundo e belo. É uma carícia, ao sabor "négligé" do sonho... Depois, a visão do gato observador, a traduzir a intimidade e o "sentimento" da casa... genial! Palavras para quê?...

Anónimo disse...

Do que eu gostei foi do silêncio e do toque espírita da porta a fechar-se por si.
Escrito no Céu.
Francesinho

francesinha disse...

"Palavras para quê": a eloquência do silêncio.
O "silêncio" não tem de ser 'gostado' ou 'não-gostado'...
'Ele' é.
Acontece.

----------------------------

"o 'sentimento' da casa": a brisa evanescente e 'espiritual' (nada tem de "espírita"!) da casa, que parece compartilhar do momento, assegurando a privacidade dos amantes.

ContorNUS disse...

um dos favoritos ;)