domingo, 17 de junho de 2007

Improviso


Uma rosa depois da neve.
Não sei que fazer
de uma rosa no inverno.
Se não for para arder
ser rosa no inverno de que serve?

Eugénio de Andrade . 1999

1 comentário:

Papoila Sonhadora disse...

A Beleza impar da Rosa! As palavras, singulares de Eugenio de Andrade...
A Escolha de um blog apaixonante,
doce bj de encanto,
Papoila Sonhadora,